template

bizonho

bizonho

Seguidores

segunda-feira, 29 de março de 2010

Lembrancinha de coelhinho em feltro

Vamos a um passo a passo bem fácil de como fazer uma lembrancinha de coelhinho. Você pode usar isso na páscoa ou em alguma outra ocasião, como uma festa de criança. O coelho é feito de feltro e você não precisa de máquina de costura.
O primeiro passo é cortar os moldes. Você pode imprimir a foto abaixo para servir de foto. Corte duas partes brancas e duas partes rosas.
Colque as duas partes rosas no centro e as partes brancas por fora. Prenda com um alfinete e começe a costurar da base
Vá costurando e nas orelhinhas, faça como mostrado na foto
Passe uma linha para fazer o nariz e outra para o olho. Bastar dar um ponto.Faça os detalhes pretos dos olhos e rosa no nariz.







Para fazer o rabinho, pegue um barbante ou fio de lã, enrole no dedo e passe o próprio barbante enrolando no meio, como mostra a sequência de fotos. Depois basta cortar um lado que você tem o rabinho




Pronto, em poucos passos você tem o coelhinho para a diversão das crianças








 
Fonte: Arte em artesanato- passo a passo

Descanso de panela vitrificado

Pessoas!!!

Assistam o vídeo de como vitrificar peças em MDF, é o vidro líquido. Ficam lindas, experimentem também em caixas de madeira, mandalas, bandejas ou sousplats ao invés de se colocar o tampo de vidro... fica maravilhoso, eu recomendo.

http://www.youtube.com/watch?v=wjII_kOGjP8

Cozinhando com seu filho

CUIDADOS IMPORTANTES

Todas as receitas devem ser preparadas com a ajuda de um adulto. Ele vai ajudar a mexer com os utensílios mais perigosos, como as facas e outros objetos cortantes.
O fogão é o eletrodoméstico mais perigoso da cozinha. O adulto sempre precisará estar por perto na hora de preparar as receitas no forno ou com fogo. Por mais que seja divertido fazer comida, a organização é muito importante para que nenhum acidente aconteça.

 

CANAPÉ DE SALSICHA


INGREDIENTES:


- Pão de forma
- Maionese
- Salsichas
- Ervilhas


PARA FAZER: Passe bastante maionese nas fatias de pão sem casca. Peça para um adulto dividir cada fatia em dois pedaços, formando triângulos. Coloque uma rodela de salsicha no meio de cada triângulo. Enfeite nos lados com as ervilhas




BATATA ASSADA COM BRÓCOLIS


INGREDIENTES:


- 02 Batatas
- 02 colheres de sopa de creme de leite
- manteiga
- 90 gr de brócolis
- 125 gr de queijo ralado


PARA FAZER: Peça para um adulto ligar o forno para você. Ele deve ficar na temperatura dos 200ºC. Lave as batatas em água fria, esfregando bem. Seque-as. Fure as batatas com um garfo. Coloque as batatas numa fôrma e peça para um adulto levá-las ao forno. Asse as batatas por 1 a 1h30 ou até o centro amolecer. Peça para um adulto ajudar você nos próximos passos: a cortar e na hora de usar o forno e fogão. Retire as batatas do forno. Usando uma faca, faça um corte no formato de uma cruz. Coloque o brócolis numa panela com um pouco de água e deixe ferver por 4 minutos. Corte em pedaços pequenos. Escorra e misture com o queijo e o creme de leite. Tempere do seu gosto (pode usar sal, alho, pimenta). Usando um garfo, aperte os cantos das batatas para abri-las e recheie.




SUSPIROS ESPECIAIS


INGREDIENTES:


- 250 gr Suspiros
- 01 lata de creme de leite
- 04 colheres de sopa de chocolate em pó


PARA FAZER: Quebre os suspiros e coloque num tigela. Misture com o chocolate em pó e o creme de leite. Coloque na geladeira e deixe por 1 hora.




MUSSE DE MARACUJÁ


INGREDIENTES:


- 01 copo de suco de maracujá
- 01 lata de creme de leite
- 01 lata de leite condensado


PARA FAZER: Misture uma lata de leite condensado, o suco de maracujá e 1 lata de creme de leite. Bata tudo no liqüidificador por uns 4 minutos. Coloque na geladeira e deixe por pelo menos 2 horas.




MILK SHAKE DE CHOCOLATE


INGREDIENTES:


- 01 copo de leite
- 03 colheres de sopa de sorvete
- 03 colheres de sopa de chocolate em pó


PARA FAZER: O sorvete pode ser de creme, chocolate ou napolitano. Bata tudo no liqüidificador até ficar bem cremoso. Depois, se quiser, enfeite o copo com um pauzinho de canela ou calda pronta de chocolate.


FRAPÊ DE COCO


INGREDIENTES:


- 03 bolas de sorvete de coco
- 01 lata de leite condensado
- ½ xícara de chá de leite de coco
- 01 litro de leite


PARA FAZER: Coloque no liqüidificador as três bolas de sorvete e o resto dos ingredientes. Bata todos os ingredientes no liqüidificador, despeje em copos longos e decore com coco ralado fresco.





A Origem do Dia das Mães

Qual a origem do Dia das Mães?

A mais antiga celebração do Dia das Mães tem origem mitológica. Na Antiga Grécia, a entrada da primavera era festejada em honra a Rhea, esposa de Cronus e mãe de Zeus , considerada a Mãe dos Deuses.

Bem mais tarde, no início do século XVII, a Inglaterra começou a dedicar o quarto domingo da Quaresma às mães das operárias inglesas. Este dia ficou conhecido como o Mothering Sunday (Domingo das Mães). Nesse dia, as trabalhadoras tinham folga para ficar em casa com as mães e levavam o mothering cake, um bolo, de presente para elas.

Nos Estados Unidos, as primeiras sugestões em prol da criação de uma data para a celebração das mães foi dada, em 1872, por Júlia Ward Howe, autora da letra do hino do país. Seria, na concepção dela, um dia dedicado à paz.Mas foi outra americana, Ana Jarvis, da Filadelfia, que em 1907 iniciou a campanha para instituir o Dia das Mães. Ana perdeu sua mãe e entrou em grande depressão. Preocupadas com aquele sofrimento, algumas amigas tiveram a idéia de perpetuar a memória de sua mãe com uma festa. Ana quis que a homenagem fosse estendida a todas as mães, vivas ou mortas. Em pouco tempo a comemoração se alastrou por todo o país e, em 1914, sua data foi oficializada pelo presidente Woodrow Wilson: dia 9 de maio, o segundo domingo de maio.

No Brasil, o Dia das Mães foi introduzido pela Associação Cristã de Moços (ACM), em maio de 1918. A data passou a ser celebrada no segundo domingo de maio, conforme decreto assinado, em 1932, pelo presidente Getúlio Vargas. Em 1949, vários proprietários de lojas de São Paulo, lançaram uma grande campanha publicitária incentivando a compra de presentes para as mães e o hábito de presentear as mães ganhou impulso.

Fonte: Duarte, Marcelo - O Guia dos Curiosos. Cia da Letras, S.P., 1995.

PAIS TAMBÉM PRECISAM BRINCAR

OS PAIS TAMBÉM BRINCAM

Brincadeira não é coisa apenas de criança: os pais também precisam brincar. Essa interação é muito importante porque ajuda a desenvolver diversos aspectos infantis e tornam ainda mais fortes os vínculos entre pais e filhos. Ao se divertir ao lado das crianças, os adultos têm a oportunidade de conhecê-las melhor e descobrir como reagem em determinadas situações: se são impacientes quando perdem, como se comportam ao ter de seguir regras, se são mais ou menos ativas, se há alguma dificuldade em compartilhar os brinquedos, etc. Isso torna possível que, ao perceber algum comportamento que precise ser corrigido, o pai ou a mãe possam conversar com o filho e dizer o que tem de mudar (e por quais motivos). Tudo com calma, sem autoritarismo ou brigas. É interessante, porém, que as opções vão além dos jogos eletrônicos. Vale a pena convidar os pequenos para um jogo de tabuleiro, atividades de pintura a dedo, massinha de modelar, quebra-cabeças, a tradicional brincadeira de casinha. Ou então simplesmente rolar pelo chão, fazer cócegas, dar piruetas, correr, pular. Brincar ao ar livre também é muito bom, já que incentiva a prática de atividades físicas, um hábito saudável que deve ser adotado em todas as fases da vida. Participando destes momentos de diversão (que devem ser diários), os pais reforçam que são grandes parceiros de seu filho e abrem um novo canal de diálogo e cumplicidade. Ele passa se sentir mais valorizado e protegido. Lembre-se que, ao brincar, a criança desenvolve diferentes formas de raciocínio, aprimora habilidades físicas (como a coordenação motora), tem sua curiosidade despertada, a criatividade estimulada, começa a se sociabilizar, entre outros benefícios. Por isso, viva a brincadeira!

Educação ambiental

A EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA ESCOLA


Nas últimas décadas, escolas do mundo inteiro têm instituído projetos de educação ambiental, com o objetivo de envolver as crianças em idade escolar na busca pela sustentabilidade (a capacidade de criar diversos processos que não causem impacto negativo no planeta) e preservação do meio ambiente. Entre os valores centrais deste tipo de ação educativa estão a busca pela convivência harmoniosa com o ambiente, levando o aluno a refletir sobre seu papel na preservação dos recursos naturais. O projeto, porém, não deve apenas apontar os problemas: seu grande papel é mostrar caminhos para solucioná-los e como a criança pode agir ativamente neste processo. Desta maneira, busca-se a formação de um cidadão crítico e consciente de sua responsabilidade no que diz respeito as questões ambientais. Na hora de estruturar esse conteúdo educacional, é fundamental buscar a integração entre todos os educadores da escola, que participarão da coleta de dados, da análise e do desenvolvimento das ações. Também se recomenda que a educação ambiental exista na escola de maneira interdisciplinar. Ou seja: seu conteúdo tem de estar presente no conteúdo programático de todas as disciplinas e deve ser contextualizado com a realidade do aluno. É importante que as ações não se restrinjam ao discurso: o ideal é que a escola seja transformada (e conte com o envolvimento de seus funcionários), adotando práticas condizentes com essa postura ecologicamente responsável. Assim o aluno vivência as experiências propostas pelos educadores e absorve o conhecimento com mais naturalidade. A educação ambiental é um processo contínuo e gradual. É preciso ter a consciência de que a mudança no comportamento não se concretiza de um dia para outro. Portanto, na hora de planejamento do projeto, deve-se sempre pensar em longo prazo. Vale a pena reunir os educadores de sua escola para instituir um projeto de educação ambiental ou, no caso de já existir, discutir como ele pode ser constantemente melhorado. Este é um tema que diz respeito a todos nós.

Lição de casa

ORIENTE SEU FILHO DURANTE A LIÇÃO DE CASA

A lição de casa é uma ferramenta educacional que ajuda a fixar os conteúdos ensinados em classe, promove a reflexão e a análise em relação aos temas estudados, estimula a busca pelo conhecimento, contribui para que o aluno desenvolva seu senso de autonomia e responsabilidade, entre outros aspectos. É comum que os pais tenham dúvidas a respeito de sua atuação neste momento e o ideal é que procurem os professores e pedagogos da escola em busca de orientações. Porém, de maneira geral, é possível ajudar a criança de diversas maneiras. Não é aconselhável resolver os exercícios propostos : a lição de casa é uma responsabilidade apenas da criança. Durante as tarefas, os pais têm de supervisionar e estimular a busca pelo conhecimento. Estabelecer um horário regular para que a lição seja feita é uma das primeiras medidas a serem tomadas. O horário deve ser escolhido junto com a criança. Deve ser reservado na casa um local calmo e apropriado para as lições. Nesta hora, televisão, música, telefone e qualquer tipo de distração têm de ser evitados. Ao criar essa rotina, a criança se habitua a respeitar regras e os compromissos assumidos. Além disso, os pais não podem solucionar as tarefas. Contudo, é preciso mostrar-se disponível e a criança julgará quando necessitará de ajuda. Essa medida serve de "treino" para a autonomia dos pequenos. Enquanto estiver auxiliando o filho, é importante tentar identificar qual é a dificuldade que ele está tendo, não dar respostas prontas, nem mostrar-se impaciente. Pais e crianças podem reler os tópicos, fazer pesquisas juntos, discutir o tema. Construam o conhecimento juntos. Caso os adultos não consigam ajudar, é fundamental que a criança encaminhe suas dúvidas ao professor.
Outras atribuições dos pais: verificar diariamente se a lição foi realizada, checar os pontos que ficaram em branco e as respostas do professor em relação a dúvidas anteriores, elogiar a realização das tarefas e conversar sobre os acertos e os erros. Atualmente, os profissionais da educação têm pensado muito sobre como transformar a lição de casa em uma ferramenta ainda mais eficiente para o aprendizado. Uma dica: converse com a direção da escola e tente saber qual é a visão da instituição em relação a esse tema. Aproveite para dar sua opinião. Quando a comunidade escolar está entrosada, todos só têm a ganhar!


Fonte: Revista Nestlé